Neste mês quero refletir com você sobre a Campanha Missionária realizada todos os anos no mês de outubro. Esta campanha é promovida pelas pontifícias obras missionárias.

 

 

O mês missionário tem sua origem no Dia Mundial das Missões (penúltimo domingo de outubro, este ano dia 22). A data foi instituída pelo papa Pio XI em 1926, como dia de oração e ofertas em favor da evangelização do povos. A inspiração vem do mandato de Jesus para anunciar a Boa Nova entre todas as nações.

 

O tema deste ano é: A alegria do Evangelho para uma Igreja em saída. E o lema: Juntos na missão permanente. O lema reforça a importância de caminharmos unidos, como Igreja, povo de Deus e anunciar a Boa Nova em todos os tempos e lugares. Fechar-se à dimensão missionária implica fechar-se ao Espírito Santo, sempre presente, atuante, impulsionador e defensor. Diante de tantas necessidades pastorais, de tantas situações de injustiças e de violências, nos fecharmos em nossas instituições, salões e templos seria um contra-testemunho evangélico, e estaríamos negando a natureza da Igreja, que é missionária. Igreja em saída é sermos uma Igreja próxima, aberta, capaz de sair de si para ir ao encontro das pessoas, por caminhos novos, como profecia para a sociedade. Este movimento de saída renova a nossa vida e revitaliza a Igreja. Saiamos sem medo para comunicar a todos as riquezas e os valores do Evangelho de Jesus Cristo, que salva e liberta.

 

O objetivo da campanha missionária é sensibilizar, despertar vocações missionárias, criar sempre maior consciência missionária nas comunidades eclesiais e em suas lideranças. Não podemos nos esquecer de que comunidade missionária é compromisso de todos.

 

Neste mês dedicado às missões, cada comunidade da paróquia deve dizer com ardor missionário e com consciência: nossa vida é missão. E assumir para valer este compromisso, através de gestos e atitudes missionárias. Chamo a atenção de todos e todas para o nosso projeto de visitas missionárias, que deve ser assumido por todas as  forças vivas e atuantes das comunidades que compõem a paróquia. Este projeto nos ajudará a concretizar a missão permanente, que é uma das cinco urgências na ação evangelizadora da Igreja no Brasil. A missão com a qual devemos colaborar é de Deus. Os batizados receberam “a missão de anunciar o Reino de Cristo e de Deus” e “de estabelecê-lo em todos os povos” (documento conciliar, Luz dos Povos 5). Não podemos fugir dessa responsabilidade. O Documento de Aparecida destaca a corresponsabilidade missionária de todos os batizados. Todos somos discípulos missionários a serviço de Jesus Cristo. Todos os membros da comunidade paroquial são responsáveis pela evangelização de homens e mulheres em cada ambiente (Documento de Aparecida 171).

 

Vivamos intensamente o mês missionário, nos fortalecendo no espírito missionário e nos comprometendo com uma Igreja de saída, como nos pede nosso amado papa Francisco e a Campanha Missionária deste ano. Saiamos, saiamos para oferecer a todos a vida de Jesus Cristo!

 

Que Jesus, o grande missionário do Pai, anime e abençoe a todos e a todas, para que juntos assumamos a missão permanente.

 

Que possamos evangelizar com amor, ardor, alegria e misericórdia, inspirados por Maria.

 

Padre Tarcísio.