Tempo Pascal: vida nova, nova criação, nova comunidade e povo da nova aliança. Cristo está vivo, venceu a morte e as forças contrárias ao seu projeto de vida, de salvação e de libertação. Sua missão continua na vida e na missão dos seus discípulos de ontem e de hoje.

tempo-pascal

A comunidade cristã é o lugar privilegiado para se encontrar com o Ressuscitado. Quando a comunidade no dia do Senhor se reúne para ouvir a Palavra e para partir o pão, ali ele pode ser ouvido e visto com os olhos da fé.

O Cristo Ressuscitado é o centro da comunidade cristã, e ao seu redor ela se estrutura e dele recebe a vida que a anima e que lhe permite se lançar na missão sem medo, e enfrentando as dificuldades, os desafios que são muitos, nessa mudança de época, e diante de uma globalização da indiferença.

Não é necessário exigência de sinais extraordinários e miraculosos para provar que Jesus ressuscitou. Jesus é o grande milagre de Deus. Basta a fé nas provas e nos sinais que encontramos na vida da comunidade cristã, para crer que de fato Jesus venceu a morte, e está vivo.

Na vida de comunidade encontramos as provas de que Jesus está vivo. É no encontro com o amor fraterno, com o perdão dos irmãos, com a Palavra proclamada, com o Pão de Jesus partilhado (Eucaristia), na partilha e no serviço que se descobre Jesus Ressuscitado.

Diante da incredulidade de Tomé e dos incrédulos de hoje Jesus diz: “Bem- aventurados os que creram sem terem visto!” (Jo 20,29).

O Tempo Pascal é um tempo privilegiado e propício para uma maior valorização da comunidade cristã e da missão que ela recebeu de Cristo Ressuscitado.

Sem comunidade, não há como viver autenticamente a experiência cristã, e a Paróquia tem o grande desafio de ser este espaço, como nos afirmou o Documento de Aparecida.

A comunidade cristã é a experiência de Igreja que acontece ao redor da casa. É a Igreja que está onde as pessoas se encontram, independentemente dos vínculos de território, moradia ou pertença geográfica. No Novo Testamento, a palavra “casa” muitas vezes significa a comunidade – igreja, construída por pedras vivas (1Pd 2,5).

A comunidade cristã é casa da Palavra, na qual o discípulo escuta, acolhe e pratica a Palavra. Continuem os valorizando nossos grupos de base, que ajudam as comunidades a ser casa da Palavra.

A comunidade cristã é casa do pão. Ela vive da Eucaristia, que alimenta a vida de seus membros, e os envia a testemunhar a vida nova que brota da ressurreição de Jesus.

A comunidade cristã é essencialmente uma comunidade, que dá testemunho de Cristo Ressuscitado, na força da Eucaristia.

A comunidade cristã é casa da caridade. Sendo missionária, a comunidade cristã anuncia Jesus Cristo com gestos concretos de promoção e defesa da vida em todas as suas fases, e trabalhando pela justiça e pelos direitos da pessoa humana, principalmente dos mais pobres. Sendo casa da caridade a comunidade precisa investir no trabalho e na articulação das pastorais sociais.

Valorizemos cada vez mais a vida de nossas comunidades, as pastorais, os grupos de base, principalmente as pastorais sociais que são a expressão mais viva e fiel de uma Igreja Samaritana. Valorizemos os agentes de pastoral, que sem dúvida são um dom de Deus para a comunidade cristã. Renovemos neste Tempo Pascal nosso compromisso com o mandato missionário de Jesus: “Como o Pai me enviou, também eu vos envio” (João 20,21);

“Vão e façam com que todos os povos se tornem meus discípulos” (Mt 28,19);

“Vão pelo mundo inteiro e anunciem a Boa Notícia para toda a humanidade” (Mc 16,15).

Que possamos evangelizar com amor, ardor, alegria e misericórdia, inspirados por Maria.

Que a paz do Cristo Ressuscitado esteja com todos vocês.

Padre Tarcísio