A Palavra do Nosso Pároco – Setembro 2021

Neste mês de setembro quero refletir com vocês sobre o mês da bíblia!

 

Em comemoração ao mês da Bíblia promovido há 50 anos pela Igreja no Brasil, quero refletir com vocês sobre a importância da Palavra de Deus para a nossa vida de discípulos e discípulas de Jesus Cristo, e para a caminhada de nossas comunidades eclesiais. O Concílio Vaticano II deu à Palavra o devido lugar na Igreja. A renovada centralidade da Palavra na vida resplandeceu de maneira própria, na Celebração da Eucaristia. “A Palavra de Deus é viva, eficaz e mais penetrante que qualquer espada de dois gumes. Penetra até dividir alma e espírito, articulações e medulas. Julga os pensamentos e as intenções do coração” (Hb 4,12). Esta frase da carta aos Hebreus inclui duas palavras dinâmicas e sempre atuais: “viva e eficaz”. Viva para responder aos anseios, às buscas, às necessidades dos homens e das mulheres de hoje. Eficaz porque o homem e a mulher modernos já não suportam algo que não tem significado e nem se sentem atraídos àquilo que não é eficaz. A Palavra de Deus é a experiência vivida pelo povo de Israel, de que Deus é amor fiel (1Cr 1,9), que está presente desde a origem até o cumprimento total das suas promessas: quando Deus será tudo em todos (1 Cor 15,28). A Palavra de Deus contém as respostas do povo às ações e propostas de Deus – algumas vezes acolhendo sua aliança, outras entrando por caminhos errados. Mas Deus nunca abandona seu povo. E por isso envia seu Filho como Palavra Viva e Eficaz, para realizar suas promessas. A Palavra de Deus é Jesus: caminho, verdade e vida (Jo 14,6). O Caminho verdadeiro nos leva à Vida. Ao se apresentar como caminho, Jesus resume as dimensões inseparáveis da Palavra: presença e dons de Deus às pessoas para que convivam como filhos e irmãos, e realizem um mundo novo, justo, fraterno e de paz. Através da Palavra Deus não só se revelou ao povo, mas acompanhou ao longo da história o peregrinar deste povo, suas lutas, suas vitórias, suas angústias, suas dores na escravidão e no exílio. E pela Palavra alimentou a esperança, consolou na aflição, aliviou os sofrimentos, expressou compaixão, misericórdia, amor e ternura de Pai pelo seu povo. Foi também pela Palavra que seu Filho Jesus Cristo veio habitar entre nós, e pela Palavra anunciou-nos a Boa Nova do Reino de Deus. Como cristãos, precisamos ter mais familiaridade com a Palavra de Deus. Por isso, é importante o estudo, a reflexão, a participação em formações sobre a Palavra de Deus. Entre as muitas formas de se aproximar da Palavra de Deus, existe uma privilegiada, à qual chamamos leitura orante, com seus quatro momentos: leitura, meditação, oração e contemplação. A leitura orante da Bíblia é o coração da vida cristã, que tem como principal fonte de espiritualidade a escuta e a obediência à Palavra de Deus. “A Palavra está muito perto de ti: na tua boca e no teu coração, para que a ponhas em prática (Dt 30,14). Na boca, pela leitura; no coração, pela meditação e oração; na prática, pela contemplação e ação. Também é muito importante a participação nos grupos de base (grupos de reflexão da Palavra de Deus), onde se faz a leitura orante de um texto bíblico, e ajuda as pessoas a colocarem em prática a Palavra de Deus. Valorizemos sempre mais os grupos de base, fortalecendo os que já existem e suscitando outros nas comunidades. Neste tempo de pandemia, os encontros dos grupos nas casas estão suspensos, desde fevereiro do ano passado, e para evitar dispersões ou esvaziamentos de nossos grupos, achamos por bem retomar sua caminhada, realizando os encontros em nossas Igrejas e salões, até termos condições de nos reunirmos nas casas como de costume, e que é o ideal. Portanto, quero incentivar todos e todas a voltarem a participar dos encontros de nossos grupos, pois eles são imprescindíveis para a vida e a caminhada de nossas comunidades eclesiais. A Ação evangelizadora deve estar sempre fundamentada nas Sagradas Escrituras. As Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil, através do pilar da Palavra, quer que sejamos Igreja, como lugar de animação bíblica da vida e da pastoral. O Documento de Estudo “E a Palavra habitou entre nós” (Jo 1,14), aprovado pela CNBB em sua última assembleia geral que aconteceu em abril do corrente ano, quer contribuir para que a Igreja no Brasil avance ainda mais na relação com a Palavra de Deus, alimentando pessoas, grupos, comunidades e demais associações, bem como estimulando o espírito missionário. Que o Deus da vida, nosso libertador, abençoe todos e todas. Coragem irmãos e irmãs! Neste mês de setembro quero refletir com vocês sobre o mês da bíblia!

 

Padre Tarcísio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui