Timber by EMSIEN-3 LTD


Av. Otávio Braga de Mesquita, 871 – Vila Fátima - Guarulhos/SP

E-mail: [email protected]afatima.com.br
Fone/Fax: (11) 2468-2215 – (11) 4962-2647

vocação

Agosto: mês vocacional – Vocação: chamado de Deus, para servir, na realização de seu projeto de vida, de amor, e de salvação.

A vocação é um chamado especial, único para cada um de nós. Vocação sempre indica um chamado e quem chama espera uma resposta da pessoa a quem chama. E quem nos chama? Deus. Este nos chama primeiro à vida. Neste sentido, podemos falar de vocação humana, ou seja, quando passamos a existir e viver como gente, participar da obra do criador, ser imagem e semelhança de Deus; ter inteligência e liberdade, ter espírito e ser capaz de amar. Em seguida, nos chama a sermos cristãos autênticos, o que nos remete à vocação cristã: ser irmão (ã) e discípulo de Jesus, morada do Espírito Santo, filho (a) de Deus, membro da Igreja servidora da humanidade e, assim tornar-se santo (a). Por fim, nos chama para uma vocação específica. Qualquer que seja a nossa vocação, leiga, religiosa, ou sacerdotal, devemos nos sentir chamados por Deus e motivados a ir ao encontro do outro, independente de quem quer que seja.

 

Toda pessoa é chamada a ir além de si mesma, pois todo ser humano traz na sua essência a vocação de viver, conviver, servir, crescer integralmente e alcançar sua perfeição de criatura humana, amada e querida por Deus. Ou seja, você é alguém chamado (a) a dar uma resposta. Existem algumas características necessárias para acolher o chamado de Deus: Ver como Deus vê, ter o olhar de Deus! Perceber a realidade, a vida, os sofrimentos, as dificuldades, os clamores. Deus nos chama a partir dos fatos e dos acontecimentos da vida. Escutar o que Deus tem a dizer, hoje, através de tantas injustiças, violências, banalização da vida humana, da cultura do descarte, da exclusão social, e dos clamores de tantos sofredores na sociedade. É necessário sentir como Deus sente, e ser sensível ao chamado abrindo-se à solidariedade.

 

A resposta de cada pessoa depende muito de sua capacidade de sentir os apelos de Deus, presentes nos passos e acontecimentos da vida, especialmente nas dificuldades e situações conflitantes das comunidades. Ou seja, é necessário caminhar ao encontro da realidade; assumir uma missão que contribua para a realização do projeto de Deus, do seu Reino. Isso tudo significa que Deus tem um projeto de amor para nós seus filhos e filhas, pois Ele nos quer felizes, e nos criou por amor e para o amor. Por isso, quis precisar de nós para dar continuidade ao seu projeto de amor. Para tanto, você pode ser chamado (a) para participar da obra de Deus, como membro da Igreja, seguindo caminhos diferentes: como leigo, e leiga no matrimônio, como missionário, ou exercendo ministérios na comunidade, testemunhando o Evangelho de Jesus Cristo no mundo, sendo sal e luz na sociedade como propõe o Ano Nacional do Laicato, como ministro ordenado, como religioso e religiosa na vida consagrada. Todo povo de Deus batizado é vocacionado a servir, a partir da sua vocação.

 

Como vemos, a nossa dignidade de pessoa humana é muito grande! A responsabilidade como seres humanos, criados à imagem e semelhança de Deus, está acima de todas as criaturas. Deus nos ama de modo infinito e espera uma resposta digna de seu amor.

 

É necessário falar das vocações em nossas famílias, na catequese, nos grupos de base, enfim em nossas comunidades eclesiais. E a melhor maneira de incentivar as vocações é pelo nosso testemunho. O testemunho de uma vocação bem vivida, e bem assumida dignifica a Igreja, suscita admiração nas pessoas, e incentiva os outros a dizer sim ao chamado de Deus.

 

Sejamos promotores, e animadores vocacionais.

 

Coragem! Sigamos em frente na certeza de que aquele que nos chama é fiel.

Padre Tarcísio.

 

Vamos iniciar este bate papo vocacional, agradecendo a Deus por nossa Igreja Católica! Seriam muitos os agradecimentos, mas de modo especial por nos ajudar a refletir sobre temas específicos, e neste mês de Agosto, nosso tema é: VOCAÇÃO!

 

Podemos conversar um pouco sobre os tipos específicos de vocação?

 

irmas-de-ottawaFoto: Irmãs de Ottawa

 

Vocação à Vida – Primeiro chamado que Deus nos faz, nos convida a existir, nos chama a vida. Por seu imenso Amor, Ele nos chama. Chamado que respondemos ao sermos gerados e ao nascermos. Nosso primeiro Sim a Deus;

Vocação ao Matrimônio – Eis aqui outro belo chamado, o autor da vida nos apresenta a possibilidade de unir-se a outra pessoa em matrimônio, e por meio deste sacramento, sermos fecundos no amor, na entrega, no respeito, no acolhimento dos filhos. Gerar vida com amor profundo à outra vida, que é semelhante a minha;

 

Vocação à Vida Religiosa Consagrada, e ao Sacerdócio/Ordem – Existe aquele e aquela que encontra outro grande significado para corresponder ao Amor de Deus, e decide consagrar-se a Ele com todo o seu ser, com toda a sua alma, a serviço da humanidade. Viver a vocação é recordar exatamente este sentimento chamado Amor, que está dentro de cada de nós que transborda…, e precisa ser anunciado ou seja , Revelar este Amor a outras pessoas as Irmãs da Caridade de Ottawa, vivem a missão como mulheres consagradas a Deus, sua espiritualidade, seu Carisma de Revelar o Amor de Compaixão de Deus Pai;

Vocação Leiga – Vejamos que grande Amor Deus tem por nós, e como é livre o nosso Deus. Sim, em sua liberdade Ele nos faz livres, e desta forma encontramos aqui, esta bela vocação, cheia de significado, a vocação leiga, ou seja, pessoas que não querem se casar, e também não querem ser consagradas a Deus. Simplesmente encontram sua realização realizando outras pessoas, por meio do serviço. São pessoas solteiras que dedicam seu tempo e seu Amor na vida da Igreja e em outros engajamentos da sociedade, para simplesmente: Servir.

 

E você jovem? Quer descobrir sua vocação? Gostaria de participar de encontros vocacionais As Irmãs da Caridade de Ottawa e Padre Tarcísio estão à vossa disposição. Pode nos procurar na secretaria da Paróquia ou nas Comunidades.

 

Irmãs da Caridade de Ottawa (11) 942705908

 

Neste mês a Igreja celebra as vocações: sacerdotal, diaconal, religiosa, familiar e leiga. É um mês voltado para a reflexão e a oração pelas vocações e os ministérios, de forma a pedir a Deus sacerdotes que sejam verdadeiros pastores e sinais de comunhão e unidade no seio da Igreja.

“Não fostes vós que me escolhestes; fui eu que vos escolhi…” (Jo 15,16).

Instituído na 19ª Assembleia Geral da CNBB em 1981, o Mês Vocacional tem como objetivo conscientizar as comunidades da responsabilidade que elas compartilham no processo vocacional. Presente na maioria das paróquias, a Pastoral Vocacional tem buscado celebrar este mês com animação e criatividade, tendo sempre por fim suscitar novas vocações. Durante o mês, cada domingo é reservado para a reflexão e celebração de uma determinada vocação.

 

Primeiro Domingo

Vocações Sacerdotais Dia do Padre:

O sacerdote age em nome de Cristo e é seu representante dentro daquela comunidade. Ao padre compete ser pastor e pai espiritual para todos sob sua responsabilidade. Pela caridade pastoral, ele deve buscar ser sinal de unidade e contribuir para a edificação e crescimento da comunidade de forma que ela se torne cada vez mais atuante e verdadeira na vivência do Evangelho.

 

Segundo Domingo

Vocação Familiar Dia dos Pais:

Neste domingo, celebramos a vocação da família na pessoa do pai. Em tempos de violência e perda de valores, a valorização da família é essencial para a sociedade como um todo. A família é chamada por Deus a ser testemunha do amor e da fraternidade, colaboradora da obra da Criação de Deus Nosso Pai. O Pai na família é fundamental. Seu papel de educador, em colaboração com a mãe, é um dos pilares da unidade e bem estar familiar, cujos frutos são filhos bem formados e conscientes do que significa ser cristão e cidadão. O pai é representante legítimo de Deus perante os filhos e é sua missão conduzi-los pelos caminhos de Cristo, da verdade, da justiça e da paz. Cabe aos pais que o amor, a compaixão e a harmonia reinem no lar.

 

Terceiro Domingo

Vocações Religiosas Dia da Vida Religiosa:

No terceiro domingo do mês vocacional, a Igreja lembra a vocação dos religiosos e religiosas. Homens e mulheres que consagraram suas vidas a Deus e ao próximo. Desta vocação brotam carismas e atuações que enriquecem nossas comunidades com pessoas que buscam viver verdadeiramente seus votos de castidade, obediência e pobreza. São testemunhas vivas do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo na Comunidade em que atuam. Perseverantes, os religiosos estão a serviço do Povo de Deus por meio da oração, das missões, da educação e das obras de caridade. Com sua vida consagrada, eles demonstram que a vida evangélica é plenamente possível de ser vivida, mesmo em um mundo excessivamente material e consumista. São sinais do amor de Deus e da entrega que o homem é capaz de fazer ao Senhor.

 

Quarto Domingo

Vocações Leigas Dia dos Ministérios Leigos:

Neste dia, celebramos todos os leigos que, entre família e afazeres, dedicam-se aos trabalhos pastorais e também missionários. Os leigos atuam como colaboradores dos padres na catequese, na liturgia, nos ministérios de música, nas obras de caridade e nas diversas pastorais existentes. Ser leigo atuante é ter consciência do chamado de Deus a participar ativamente da Igreja e do Reino, contribuindo para a caminhada e o crescimento das comunidades rumo à Pátria Celeste. Assumir essa vocação é doar-se pelo Evangelho e estar junto a Cristo em sua missão de salvação e redenção.

 

Quinto Domingo

Dia do catequista e da Catequista:

No quinto domingo do mês de agosto, a Igreja celebra o dia do ministério do Catequista. Os catequistas são, por vocação e missão, os grandes promovedores da fé na comunidade cristã, preparando crianças, jovens e adultos não só para os sacramentos, mas também para darem testemunho de Cristo e do Evangelho no mundo.

 

 

padre-josé-ayllson

Pe. José Ayllson de Sousa

Área Pastoral Nossa Senhora Aparecida.