Timber by EMSIEN-3 LTD


Av. Otávio Braga de Mesquita, 871 – Vila Fátima - Guarulhos/SP

E-mail: [email protected]
Fone/Fax: (11) 2468-2215 – (11) 4962-2647

páscoa

Com a Vigília Pascal iniciamos os cinqüenta dias do Tempo Pascal. Agora tudo é luminoso, a cor será branca, o Círio Pascal, símbolo do Cristo, Ressuscitado, nos acompanhará até o Domingo de Pentecostes, e cantaremos de maneira vibrante, o Aleluia como louvor a Deus que Ressuscitou o seu Filho Jesus. Todo o Tempo Pascal é como se fosse um único dia de festa em honra do Cristo Ressuscitado vencedor da morte e do pecado. Por tudo isso, o Tempo Pascal é uma excelente oportunidade para reavivar a alegria de sermos cristãos, discípulos missionários de Jesus Cristo, agradecer pelo Batismo recebido e confirmar a nossa disponibilidade no seguimento de Jesus Cristo, e na vida em Comunidade. De maneira especial, por estarmos no Ano Nacional do Laicato, reflitamos sobre o Batismo como fonte de todas as vocações, primeiro chamado a sermos todos, sal, luz, e fermento na sociedade, animando as realidades do mundo com os valores do Reino de Deus, e fazendo com que as estruturas da sociedade sejam humanas, e civilizadas, e estejam a serviço do bem comum de todos.

 

 

Sugiro a todos os membros de nossas Comunidades a leitura do livro dos Atos dos Apóstolos durante esse Tempo Pascal. Aí se conta que o Espírito Santo prometido faz nascer a Comunidade Cristã e a impulsiona para o testemunho aberto e corajoso do Cristo Ressuscitado. E também nesse livro encontramos os pilares que sustentam e animam as Comunidades: “Eram perseverantes em ouvir o ensinamento dos Apóstolos (catequese e comunhão), na comunhão fraterna (partilha dos bens e dos dons), no partir do pão (Eucaristia), e nas orações” (At 2, 42).

 

Que a experiência das primeiras Comunidades cristãs sirva de exemplo e estímulo para nossas Comunidades hoje, serem cada do Pão, da Palavra, da Caridade, e da Comunhão.

Padre Tarcísio

“Eu sei que vocês estão procurando Jesus, que foi crucificado. Ele não está aqui. Ressuscitou como havia dito!“ (Mt 28,5-6).

feliz-pascoa-guarulhos

Bendito seja o Deus da vida, e de toda a criação, por nos conceder a graça de celebrar mais uma Páscoa, o triunfo de Cristo sobre a morte, e o pecado.

Nesta celebração da Páscoa, a festa da vida, somos convidados a um compromisso com a paz em vez da violência, da reconciliação, e do perdão em vez do ódio, e da vingança. Jesus com sua ressurreição nos garante que a morte, o mal, e a violência deixam de ter poder sobre o ser humano que se doa, que se gasta, a serviço de mais vida, de mais fraternidade, e de mais paz.

Que, ao celebrarmos a Páscoa do Senhor afirmemos nosso desejo de construir uma sociedade totalmente inclusiva, igualitária, e justa, sem violência e repleta de amor, para que a paz do Ressuscitado esteja conosco, e reine no mundo inteiro.

Desejo de coração a todo amado povo de Deus, caminheiro na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, uma Páscoa cheia de vida, e de esperança, na alegria, e na graça de Cristo Ressuscitado, vencedor da morte.

Padre Tarcísio

“Porque vocês estão procurando entre os mortos aquele que está vivo? Ele não está aqui! Ressuscitou!” (Lc 24,5-6).

Bendizemos a Deus Pai de misericórdia, que não permitiu que Aquele que passou a vida fazendo só o bem, ficasse entregue ao poder do mal, ao poder da morte.

“Que todo o povo de Israel fique sabendo com certeza que Deus tornou Senhor e Cristo aquele Jesus que vocês crucificaram.” (At 2,36).

 

mensagem-de-pascoa

 

A vida venceu a morte. Aos que pensavam que matar Jesus era um lucro, que era o fim do projeto do Reino, por ele anunciado e testemunhado, Deus mostrou que a força do amor é bem maior que a violência, do ódio e da morte.

A Deus queremos louvar, agradecer, e realizar a nossa ação de graças, porque, com Jesus ressuscitado, nos tornamos mais que vencedores.

Renovemos nesse dia santo de Páscoa, o compromisso de retirar as pedras dos túmulos que impedem a vida de acontecer, que impedem a vida de nossa casa comum como refletimos na Campanha da Fraternidade durante a Quaresma. Que abramos os túmulos que enterram as esperanças, e as alegrias das pessoas.

Que possamos anunciar, e testemunhar: Cristo Ressuscitado é a razão de nossa esperança. Portanto, esperança sempre. Não deixemos que nos roubem a esperança.

Desejo de coração a todo povo de Deus caminheiro nas comunidades eclesiais, que compõem a paróquia Nossa Senhora de Fátima, uma santa Páscoa na alegria, e na força de Cristo Ressuscitado.

Padre Tarcísio.