DÍZIMO: COMPROMISSO, PARTILHA E GRATIDÃO

 

Neste mês quero refletir com vocês sobre o dízimo.

Somos convidados a assumir o dízimo na perspectiva da partilha solidária, e por razões pastorais. Dízimo não é esmola, não são alguns trocados que nos sobram. O nosso dízimo é usado nos trabalhos da Ação Evangelizadora da Igreja, que visa concretizar o projeto do Reino de Deus. Portanto, favorece a missão da Igreja, que é evangelizar.

 

dizimo-o-que-e

 

O Dízimo é bíblico, e, é encontrado em muitos livros da Bíblia, desde o Gênesis até as cartas paulinas. Indico alguns textos bíblicos para que você, caro leitor possa, ler e meditar: Gênesis 14,17-20; 28,20-22; Êxodo25, 1-9; Levítico 27,30-33; Eclesiástico 35,4-10; Deuteronômio 14,22-23; 26,1-13; Tobias 1,6-7; Provérbios 3,9-10; 11,24- 26; 2ª Coríntios 9,6-12. Estes textos ajudam a entender que o dízimo é um ato de reconhecimento de tudo o que Deus faz em nosso favor. Podemos afirmar que é uma ação de graças à bondade infinita de Deus para com todos nós.

 

O dízimo é questão de participação consciente e madura na vida da comunidade. Seu objetivo é evangelizar; o dizimo é o meio, nunca o fim, é o meio que leva para a evangelização, porque através dele a pessoas e sente corresponsável pela vida da comunidade, é uma tomada de consciência de sua pertença à comunidade.

O Dízimo deve ser mensal, e sempre reajustado quando houver aumento nos rendimentos da pessoa. Não podemos oferecer o mesmo valor sempre.

 

Dízimo e Oferta, qual dos dois?

 

É preciso não confundir Dízimo com oferta.

Oferta é aquilo que nós doamos à igreja, geralmente aos domingos, durante a celebração. Na oferta doamos aquilo que nos aprouver, surge conforme a situação. Oferta também é aquilo que doamos nas campanhas que a igreja promove, como a Campanha da Fraternidade, Campanha Missionária, Campanha para a Evangelização, campanhas de reformas ou de construções de templos, etc.

 

Dízimo é uma pequena fração dos nossos rendimentos, dados em forma aquilo que recebemos de Deus; é compromisso cristão, é sinal de fidelidade a Deus e à Igreja. Devolvemos a Deus um pouco do muito que dele recebemos. “De graça recebeste, de graça deveis dar” (Mt 10,8).

 

A Bíblia fala que o dízimo deve ser 10%, aos poucos devemos nos conscientizar e chegar realmente ao que nos fala a Palavra de Deus. Em nossas comunidades, já tem pessoas que doam os 10%, mas cada um deve dar conforme decidir em seu coração. Se você pode dar 5% não dê 4%, se você pode dar 6% não dê 5%, se você pode dar 3% não dê 2%, se você pode dar 10%, não dê 9%. “Deus pode enriquecer vocês com toda espécie de graças, para que tenham sempre o necessário em tudo e ainda fique sobrando alguma coisa para poderem colaborar em qualquer boa obra” (2ª Coríntios 9,8).

 

Porque será que quando se trata das coisas de Deus e da Igreja temos uma tendência para o mínimo? A fé de muitos cristãos não chega ao bolso, ou seja, não os leva a fazer a experiência da partilha, sinal do projeto de Deus.

 

O que é feito com o dízimo que doamos?

 

O dízimo é usado levando em consideração três dimensões:

 

Dimensão religiosa = atende às despesas de manutenção e conservação da igreja (templo). Estas despesas são: hóstias, vinho, material para as pastorais, impressos para a evangelização, folha diocesana, luz, água, telefone, salários, encargos sociais, velas ornamentação, material de escritório, material de limpeza, manutenção do carro da paróquia, conservação e manutenção dos Centros Comunitários e da Igreja da V. Fátima.

 

Dimensão social = atende as pastorais sociais, no socorro aos necessitados.

 

Dimensão missionária = atende ao trabalho de expansão da fé. Contribuímos com o Seminário Diocesano na formação de novos padres, com as despesas da diocese, e com a formação de agentes de pastoral para a paróquia.

 

Sugiro que retomem a leitura da carta que eu escrevi a todos e a todas, manifestando a minha preocupação com a situação do dízimo nas comunidades que compõem a paróquia. Nesta carta, relatei que desde 2015, o dízimo arrecadado nas comunidades está estacionado, sem aumento significativo, e que o valor arrecadado não corresponde às nossas despesas. Pedi a todos que tivessem condições para aumentar o valor do dízimo, e os que estivessem atrasados, de o colocarem em dia, dentro de suas possibilidades.

 

Deus seja louvado e glorificado com seu gesto de partilha e de generosidade.

Vamos evangelizar com amor, ardor, alegria e misericórdia, inspirados por Maria.

Que Deus rico em misericórdia abençoe a todos e a todas.

 

Padre Tarcísio.